Os maiores sucessos do cinema nacional em 2013

Toho Cinema Roppongi

Infelizmente, muitos de nós ainda tem prejuízo quando o assunto é o cinema brasileiro, verdadeiro “pecado”, pois somos grandes produtores de filmes, de ótima qualidade.

Ano passado o Brasil produzil muitos filmes, e isso significa muito, eram duas décadas que não nos aproximavámos a uma produção tão forte. Foram lançados 115 filmes durante o ano, normalmente são lançados 80 títulos.

Se você é um colecionador ou apaixonado por cinema, saiba que online é possível adquirir  filmes, na internet você encontra anúncios de classificados de São Paulo, por exemplo, isso vale  também para os classificados da sua cidade, vale a pena dar uma “olhadinha”, muitas vezes você pode encontrar verdadeiras raridades, a um preço muito conveniente.

 

OS FILMES NACIONAIS MAIS VISTOS EM 2013

Minha mãe é uma peça: comédia inspirada em uma peça de teatro, estrelada por Paulo Gustavo.

Vai que dá certo: comédia que levou mais de 2 milhões de pessoas ao cinema, cinco amigos com graves problemas financeiros, resolvem dar um golpe.

Meu passado me condena: outra comédia, baseada na série que passava no canal Multishow, muito parecida com as comédias americanas.

Somos tão jovens: obra biográfica sobre a vida de Renato Russo,  filme brasileiro que teve a maior campanha de divulgação pela Imagem Filmes.

Faroeste Caboclo: drama inspirado na música (que quase todo mundo conhece) Faroeste Caboclo, contando a história de João de Santo Cristo, nordestino que chega em Brasília.

O Concurso: comédia, conta os acontecimentos de uma semana antes e o dia da prova final de um concurso para juiz federal e seus quatro bizarros participantes.

Mato sem cachorro: comédia, sobre o fim da história de amor entre Deco e Zoé, e o plano de Deco em sequestrar o cachorro do casal, o cachorro Guto.

O tempo e o vento: filme inspirado na trilogia homônima de Erico Verissimo, clássico da literatura brasileira, contando 150 anos de história e batalhas entre duas famílias no Estado do Rio Grande do Sul.

Odeio o dia dos namorados: comédia, sobre a vida de Débora, e o reencontro com seu ex-namorado.

Cine Holliúdy: antes de ser um longa metragem esse era um curta, fala sobre a popularização da tv nos anos 70, e a luta de um proprietário de um cinema em manter viva a paixão pelos filmes na sua cidade.

 

Foto: Toho Cinema Roppongi by Michael Stout (CCBY-SA 2.0)

post colaborativo

Loading...